8 de dez de 2015

Cunha tenta promover o golpe na cara dura!

Foto Joaquim Dantas
Em atitude golísta Cunha "tratora" a Constituição
Foto Joaquim Dantas
Eduardo Cunha inicia processo de votação de chapa avulsa sem ouvir as questões de ordem, violando a Lei dos Partidos, o Regimento da Câmara e a Constituição. Uma tentativa de golpe na cara dura!!

De Brasília
Joaquim Dantas
Para o Blog do Arretadinho

O presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, PMDB/RJ, iniciou o processo de votação de uma chapa avulsa, para compor a Comissão Especial que irá analisar o pedido de impeachment contra a presidenta Dilma, por volta das 17:15h desta terça-feira (8), sem ouvir todas as questões de ordem dos inúmeros deputados contrários à essa votação.

Numa verdadeira "tratorada", Cunha passou por cima do Regimento Interno da Casa, da Lei dos Partidos e da Constituição Cidadã, que garantem que todas as questões de ordem sejam acatadas e respondidas para, só depois desse rito, a matéria ser colocada em votação.

Cunha respondeu no plenário que acataria as questões de ordem e as responderia depois, mas que não interromperia o processo de votação que, aparentemente, garante maioria à oposição na Comissão Especial que analisará o processo de impeachment e decidirá se dará andamento a ele ou não.

Em face dessa atitude ilegal e autoritária, inúmeros deputados se colocaram à frente das cabines de votação para impedir a continuidade do processo, imediatamente o presidenta da câmara acionou a Polícia Legislativa Federal para retirar os deputados que estavam impedindo o processo de votação arbitrário iniciado por ele, Cunha. A entrada da Polícia no plenário provocou uma enorme confusão com atitudes truculenta dos policiais.

Em seguida Eduardo Cunha proibiu a manifestação dos deputados cortando o som dos microfones durante a votação e, coincidentemente a TV e a Rádio Câmara tiveram a transmissão interrompidas por cerca de 30 minutos.

Mesmo já existindo jurisprudência no Supremo Tribunal Federal e sob os protestos de centenas de deputados, Cunha determinou que o voto fosse secreto, o que pode levar inúmeros parlamentares a optar pela eleição da chapa avulsa visto que, por ser secreto, não será revelado em qual chapa os deputados votaram.

A população brasileira não pode se calar diante dessa atitude criminosa e golpista de Cunha, aqui não é o Paraguai. Fascistas, não passarão!!!
Postar um comentário