13 de dez de 2015

Deputada sai em defesa do irmão empreiteiro e diz que ele tem 'doença mental'

“Tem doença mental”, disse a deputada estadual Antonieta Amorim (PMDB), a respeito do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). 
Ela criticou o prefeito e comentou, nesta quarta-feira (9), na Assembleia Legislativa, a respeito do encontro que o prefeito teve com seu irmão, empreiteiro João Amorim, investigado na Lama Asfáltica, que apura fraudes de licitações de empresas com o poder público.

Segundo a parlamentar, que não poupou críticas ao prefeito, Bernal “fica de guardião na esquina da casa de uma pessoa”. Disse, ainda, que o buraco no asfalto que havia em frente da residência não justificava tamanho "aparato"

Para a deputada, Bernal “continua cometendo atos de improbidade administrativa”, disse. “Ninguém mais que eu conhece o problema de Campo Grande. Vivi 8 anos, todo ia andando pelas ruas da cidade. O mais grave é um prefeito que tem doença mental”. A deputada era casada com Nelson Trad Filho (PTB), quando este era prefeito.

Alcides Bernal relatou, na segunda-feira (7), ter ido fiscalizar a execução do serviço de tapa buraco na Rua dos Vendas, nas imediações da residência de João Amorim, quando ele parou para conversar com o prefeito.

Amorim teria elogiado a realização do serviço em sua rua. Em reposta Bernal agradeceu “obrigado e bom dia”. Mas a conversa não foi finalizada.“Isso vai acabar muito mal”, teria dito Amorim. “Isso é uma ameaça?, perguntou o prefeito, segundo ele contou. O empreiteiro alegou não ser uma ameaça, apenas afirmação. O diálogo foi reproduzido por Bernal mais uma vez durante discurso na Funsat (Fundação Municipal do Trabalho) após assinar convênio com a Superintendência Regional do Trabalho. 

fonte midiamax.com.br
Postar um comentário